COMO CONSTRUIR SUA MARCA – GUIA PARA 2021

Construir uma marca que seja autêntica, consistente e com uma personalidade distinta, o separa da concorrência e permite que seus clientes se conectem com você em um nível mais significativo.

Construir uma marca pode parecer algo difícil e muitas das pequenas empresas sentem que é isso é algo que apenas os “grandes” podem ter. Mas a marca é algo importante que empresas de todos os portes podem fazer se seguirem algumas regras básicas.

O que é branding?

Uma marca é todo um ecossistema de como você se comunica com o mundo exterior. Em resumo, sua marca é uma promessa às pessoas sobre a maneira como você fará negócios. Essa promessa afeta como você constrói seu site, como cria seu cartão de visita, até mesmo como responde a mensagens e comentários – porque o estilo, as cores e as palavras que você escolher devem refletir as emoções que seus clientes sentirão ao usarem seu produto.

Como construir uma marca

Construir uma marca é um processo simples, desde que você divida os elementos criativos em algumas etapas. Não se preocupe se você ainda estiver formulando as etapas, essa é uma parte natural do desenvolvimento de uma identidade de marca. Você deve ficar bastante atento nesse momento de tomar decisões apenas para não perceber mais tarde que a fonte que você escolher é incompatível com outros elementos de design do seu negócio, por exemplo. Faça com calma.

1. Analise seu público-alvo e concorrentes

Qualquer parte do planejamento de seu negócio deve envolver algum nível de pesquisa de mercado, e na construção de sua marca não é diferente. Você precisa saber as respostas para perguntas como quem é seu público-alvo? Por que seu produto ou serviço é melhor do que o da concorrência? O que você faz que ninguém mais pode fazer?

Tentar responder a essas perguntas o ajudará a pensar sobre o que repercutirá com seus clientes em potencial e como as empresas atuais no mercado se representam. Isso pode informar imediatamente a direção de seus esforços de branding e ajudará a eliminar opções que já foram utilizadas ou que não conectam mais com os clientes. Em qualquer dos casos, a pesquisa o prepara melhor para pensar criticamente sobre os aspectos visuais e de comunicação de sua marca.

2. Defina sua marca

Seus produtos e serviços não serão para todos. Sua marca deve refletir isso para ser específica, ter um foco claro e uma personalidade com a qual seu público-alvo possa se identificar. Você, provavelmente, já passou por isso ao definir sua proposta de valor e de missão/visão. Mas, caso você não tenha ou precise aprimorar um pouco mais, aqui estão algumas maneiras de fazer isso.

Associação de palavras

Como você definiria seu negócio?

É acolhedor e pessoal?

Educativo e informativo?

Talvez descontraído e divertido?

Tente aprimorar a personalidade da sua marca em apenas 3 a 5 palavras. Isso ajuda a condensar cada elemento de sua marca em sua forma mais simples. Se você não tem certeza por onde começar, tente definir seu público primeiro e veja se essas mesmas palavras se encaixam na imagem de sua marca. No final, isso pode ajudar a definir sua voz e tom tanto para imagens quanto para texto.

Qual é a sua proposta de valor?

Se você ainda não fez isso, precisa definir por quê o seu negócio é importante. O que o torna diferente dos concorrentes? Que problema isso resolve para seus clientes?

Você precisa saber os benefícios que oferece e como suas ofertas são melhores do que o que está disponível atualmente. Se você não fizer isso, ou não conseguir explicar em apenas algumas frases, terá muita dificuldade para afastar os clientes de seus concorrentes.

3. Escolha o seu nome

Esperançosamente, sua análise competitiva e exercícios de definição de marca já lhe deram algumas ideias de nomes para a sua empresa. Agora, como dissemos antes, a marca é muito mais do que seu nome e logotipo, mas seu nome tem algum peso. De muitas maneiras, é a palavra ou frase que une os outros elementos da sua marca, mas não é o que dá personalidade à sua marca.

Dito isso, você deseja escolher um nome que seja único e que não seja usado no momento. Você deseja algo que seja fácil de lembrar e amplo o suficiente para crescer com sua empresa, não é mesmo?

 

 Agora, inventar um nome pode ser difícil, então aqui estão algumas maneiras de fazer isso.

Combine duas palavras

Facebook, Snapchat, são apenas alguns exemplos de palavras descritivas juntas. Essas marcas são rápidas, ajudam a explicar o produto (depois que você o compreende) e são difíceis de replicar. Tente usar algumas das palavras que você definiu em seu exercício anterior de marca para ver se elas funcionam juntas.

Reivindique uma palavra comum

Apple, Uber, Basecamp são palavras simples e um tanto comuns que ganharam um novo significado. Algumas marcas, como Basecamp, são um pouco mais descritivas ou metafóricas. Enquanto o resto evoluiu para representar suas ofertas de produtos ou serviços. 

Novamente, analise sua lista inicial de nomes para ver o que pode funcionar aqui.

Siglas ou abreviações

Uma boa ideia de nomenclatura é desenvolver uma sigla. CVS, AT&T, HBO, etc. são marcas bem conhecidas que nunca utilizam seu nome completo, mas são igualmente memoráveis. Você também pode alterar as palavras removendo as vogais para obter o mesmo efeito. Tumblr e Flickr são alguns exemplos que vêm à mente.

Certifique-se de que seu nome não esteja sendo usado

É importante que você verifique a disponibilidade de seu nome ao classificar as opções em potencial. É bem frustrante encontrar o nome comercial perfeito e depois perceber que ele já foi registrado.

4. Selecione as cores e tipografia da marca

Com um nome definido, agora você precisa ancorar visualmente sua marca. Geralmente, esse é o componente mais emocional para os clientes e afeta a psicologia de compras.

Escolha de cores

Suas cores devem transmitir um sentimento. Embora isso seja subjetivo em muitos aspectos, há razões pelas quais setores específicos costumam gravitar em torno de combinações de cores semelhantes. O fast food, por exemplo, costuma utilizar uma combinação de amarelo e vermelho para enfatizar a excitação, o calor e ir contra a fome. 

Agora, encontrar o tom certo de verde, ou o tom certo de vermelho ou apenas a combinação certa de amarelo e cinza pode fazer maravilhas ao ancorar uma posição na mente do seu cliente. É importante construir um sistema de cores de marca que inclua as cores principais do driver em combinação com detalhes em negrito. 

Você também precisará considerar a legibilidade do texto em branco e preto sobre as opções de cores. Se possível, tente ter vários tons diferentes na sua paleta para que você possa trabalhar em diferentes situações de marca e tornar isso muito mais fácil.

Escolha de fontes

A tipografia é uma forma sutil, mas altamente influente, de transmitir a mensagem de sua marca. Um tipo moderno diz ao mundo que você é inovador e está pronto para encontrar soluções inesperadas. Um tipo tradicional diz ao mundo que você é confiável. Você pode até experimentar uma combinação de estilos de tipos diferentes para criar uma expressão de marca totalmente exclusiva. Encontre sites, anúncios impressos e brochuras de empresas com uma marca semelhante à sua e observe as fontes selecionadas.

Lembre-se também de que, para uso na web e em publicidade, você provavelmente desejará ter diferentes variações de fonte que possam ser usadas para cabeçalhos e texto do corpo. Isso ajudará a diferenciar imediatamente a cópia para o usuário, sem ser sobrecarregado pelo grande número de palavras.

5. Escreva seu slogan

Seu slogan é muito semelhante à sua proposta de valor. É um slogan breve e descritivo que frequentemente será colocado ao lado de seu logotipo, em anúncios, em biografias sociais e em qualquer outro lugar que pareça relevante. Um bom slogan deve ser curto (uma frase no máximo) e memorável. Se você puder, ele também deve transmitir uma leve chamada de ação para seus clientes.

Agora, seu slogan pode mudar com o tempo, à medida que sua empresa cresce. Você pode descobrir que sua proposta de valor simplesmente muda ou amadurece, ou que sua opinião original não reflete de fato sua marca. Portanto, não fique muito preso a isso e fique à vontade para continuar testando seu slogan.

6. Colete imagens de marca

A fotografia pode realmente capturar a imaginação – e carteiras – de clientes em potencial. Fotografias bem escolhidas com um tema consistente fazem uma grande diferença na forma como sua marca é percebida. Basta pensar na Nike e em como a fotografia de sua marca transmite a mensagem.

Navegue por alguns sites de fotografia e comece a construir uma coleção de fotografias que representem sua marca. Insira as palavras-chave que você identificou em seu exercício de associação de palavras e veja o que aparece. Você pode usar essas imagens em materiais promocionais, em seu site, e elas vão lhe dar várias ideias ao criar todos os seus materiais de branding.

Apenas certifique-se de que o uso de suas fotos seja consistente e reflita a mensagem de sua marca. Além disso, pode ser aconselhável contratar um fotógrafo ou tirar fotos você mesmo, para criar imagens que sejam exclusivas para sua empresa em algum momento.

7. Crie o seu logotipo

Estamos finalmente começando a desenhar o logotipo. Muitas vezes, essa é a primeira coisa que vem à mente, mas que deve ser tratada apenas no meio do processo de design pois é errado criar um visual bonito, mas sem conexão com a mensagem central da sua marca.

E agora você tem opções de fonte e cor, bem como imagens de referência que podem ajudar a orientar a aparência do seu logotipo. Ao começar a projetá-lo, certifique-se de considerar onde seu logotipo estará presente e como será fácil dimensioná-lo para tamanhos diferentes. Você pode desenvolver diferentes componentes ou variações que pegue m elementos de seu logotipo principal, mas se ajustam para tamanhos ou casos de uso exclusivos. Você provavelmente vai acabar com um logotipo que incorpora o nome da sua empresa ao lado de algum tipo de ícone.

Procure maneiras de simplificar

A Starbucks, por exemplo, lentamente reduziu seu logotipo a um simples emblema. Eles ainda usam a fonte e o logotipo do nome comercial original em itens específicos, mas têm trabalhado para eliminar os elementos em excesso à medida que ganham mais reconhecimento da marca.

Portanto, assim como seu slogan, não tenha medo de revisitar e ajustar seu logotipo ao longo do tempo.

8. Identifique quais ativos de marca você precisa

Esperançosamente, você tem pensado nisso durante todo o processo de criação da marca, mas é hora de solidificar quais ativos de marca você precisa para o seu negócio. Isso vai além do básico de definir os elementos principais e, na verdade, ajuda a listar os recursos visuais específicos aos quais você precisará adaptar sua marca. Isso inclui coisas como:

  • Páginas web;
  • Postagens nas redes sociais;
  • Anúncios digitais;
  • Recursos de vídeo;
  • Cartões de negócios;
  • Vestuário;
  • Anúncios impressos;
  • Cabeçalhos de email;
  • Adesivos;
  • Objetos.

 

Essas são algumas categorias gerais, mas você não precisa de uma lista tão grande para começar. Faz mais sentido se você dividir em projetos individuais que você possa priorizar com base nas necessidades do seu negócio. Muito provavelmente, você começará adaptando sua marca ao seu site e, em seguida, no restante.

9. Estabeleça as diretrizes da marca

O último passo é tornar oficial sua marca, estabelecendo as diretrizes da marca. Isso abordará os princípios básicos de sua marca, bem como como ela deve ser tratada quando exibida em diferentes mídias. Muito provavelmente, você não terá todas as possibilidades  no início, mas isso lhe dará uma fonte para referência quando novos recursos visuais precisarem ser criados.

Pode ser melhor trabalhar com uma empresa de design ou contratar um designer para ajudar a definir suas diretrizes.

É hora de construir sua marca!

Aqui estão os componentes de uma marca de sucesso, incluindo a voz da sua marca, a fotografia da sua marca, as cores da sua marca e os estilos de letra de sua marca – tudo reunido em um sistema de marca inteligente e totalmente atraente!

Fácil? Não. Divertido? Sim. Vale a pena? Com certeza! Se você der uma olhada em qualquer uma das maiores empresas do mundo, como Apple, Starbucks e Nike, certamente encontrará um sistema de marca estratégico bem pensado. Basta manter esses princípios básicos da marca em mente e você terá a base para um negócio que pode realmente resistir e fazer sucesso!

Se você gostou desse artigo, deixe um comentário abaixo!

Um forte abraço.

José Paulo!

*José Paulo Pereira Silva é Ceo do Grupo Ideal Trends, é casado, pai de três filhos e está nas mídias sociais como @josepaulogit, onde compartilha experiências de vida e modelos de gestão. José Paulo já treinou milhares de pessoas no Brasil e no mundo. Dá dicas sobre leituras, inspiração, negócios, estratégias, marketing, vendas e outros conteúdos relevantes para quem quer se tornar referência no mercado onde atua.

Deseja receber a MELHOR orientação Pessoal ou Profissional GRATUITAMENTE?

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

José Paulo Pereira

José Paulo Pereira

José Paulo Pereira Silva, CEO do Grupo Ideal Trends, é um dos maiores empresários no ramo da tecnologia na América Latina. Empreendedor serial e mentor de negócios, José Paulo já formou mais de uma centena de líderes, deu oportunidade a mais de uma dezena de sócios e, por meio de seus direcionamentos, transforma diariamente pessoas simples e dedicadas em empresários de grandes resultados.
advanced divider
Quer transformar sua vida e negócio?

    advanced divider